sábado, 9 de junho de 2012

Celeste e eu



Do tamanho do sorriso quando vindo de dentro,
Das cores em mais sentido,
O ombro amigo abrigando a vida
Nos dando carinho.

De um lugar todo sábado,
A Ribeira de Salvador,
A voz de Bethânia unindo,
A gente marcando-se de amor.

Um comentário:

Sérgio Armando Diniz Guerra Filho disse...

que delícia é a ribeira, não? ainda mais na presença de Celeste...