domingo, 25 de outubro de 2009

Tua - a canção

Maria
Calcanhotto


Dentro da noite voraz
Detrás do avesso do véu
Atravessa este verso
A vontade nua
Tua, tua
Tua e só tua
Dentro da noite feroz
No breu das noites brancas de hotel
No clarão, no vasto, no vago
No vão, no não, na multidão
Tua, tuaTua e só tua
Dentro da noite fulgás
Estrelas a se consumir
Arde o gás que faz esta canção
Será que você vai me ouvir?
Tua, tua
Tua e só tua
Na areia, na neve marinha
No dentro do dia, tua
Na areia, na neve marinha
No motor do dia, tua
Tua, tua
Tua e só tua
Adriana Calcanhotto
- Uma compõe, a outra canta numa dimensão autoral; nos chega a luminosidade romântica através da canção, do CD, a obra madura de duas gerações; uma é mestra-voz maestra absoluta enquanto a outra dói em sua poesia, na leveza de suas sonoridades, na inteligência que faz sentir e seguir: Tua. Mais encontro entre Maria Bethânia e Adriana Calcanhotto. E nós, no ardor das lembranças, no frescor experiente da MPB( leia-se Bethânia), viajamos para dentro do desconhecido que sempre nos foi conhecido. Uma paisagem de delicadeza movida por som ambiente num mundo cada vez mais barulhento e desgastante. A lembrança acordada e feliz. Dor de sonho e felicidade; tristeza bendita; palavra que arranha e acarinha; voz que conduz e ilumina. Só Tua.

3 comentários:

karina rabinovitz disse...

lindas!
ainda não ouvi, mas sei que é lindo!
beijo.

Michelle disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Michelle disse...

"delicadeza no ambiente de um mundo barulhento e desgastante (e desgastado...)", poesia correndo e vibrando nas minhas veias, para a felicidade de ter o amor bem perto... saudade...