quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Morre, aos 100 anos, Lévi-Strauss

Claude Lévi-Strauss
Caetano Veloso

Uma das frases de Claude Lévi-Strauss que sempre me intrigou foi a que ele pede respeito pelo mundo que começou sem o ser humano e que vai acabar também sem ele. Acho isso o destempero da minha esperança e sinto mais medo; e foi um homem longevo, que viveu cem anos e revolucionou as Ciências Sociais que previu esta possibilidade: a finitude geral do ser humano na Terra. Nada improvável.
Lévi-Strauss me encanta quando fala dos mitos e ratifica a presença deles em nossos comportamentos e os compreende como um instrumento de investigação da realidade social; os mitos nos servem; o pensamento dito selvagem é idêntico ao pensamento dito civilizado. Lévi-Strauss entre tantas coisas, nos disse tudo isso também. Cumpriu belamente sua vida e tornou a Antropologia mais conhecida sem ser mais fácil cientificamente. E ele não gostava da Baía de Guanabara.

2 comentários:

Hugo Gonçalves disse...

Lévi-Strauss, com certeza, é o pai da Antropologia contemporânea. Continue estudando e analisando as obras desse grande cientista social. A modernização da Antropologia e da Sociologia não seria possível sem as importantes intervenções desse gênio brilhante.

Dri Viaro disse...

Bom dia!!
Vim conhecer seu blog, e desejar bom fds
bjsss


aguardo sua visita :)