sexta-feira, 17 de julho de 2009

Amor, Oxum


Quanto mistério, quanta beleza, quanta luz, quanta força. Banha meu ori com suas águas plácidas e renovadoras, enche meu peito de esperança, me embala com seu dengo e sedução, me enfeitiça de alegria e me faz conquistar. Rainha do doce - serena canção no abrigo de mim!
Amor, Oxum . Dourado de riqueza e azulado em nosso desejo! Ora ê ê ê ô! Ritmo do prazer. Musa encantadora de todas as artes. Corpo fecundo, vida de hoje e eterna! Ora ê ê ê ô!
Mimo das emoções e da palavra que descreve o profundo do humano: peixe água rio escorrendo em meu mutuê. Filha dileta do meu Pai: Guian dos caminhos! Amor, Oxum. Do seu jeitinho naquele jeitinho que só pode ser o meu. Ora ê ê ê ô!

Um comentário:

Carlos Barros disse...

"Dormi sobre esteiras sagradas
despertei nos braços d'Oxum..."
Jota Velloso / Ulisses Castro
na voz de Carlos Barros)