segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

João Miguel: ator de verdade

Ele compõe suas personagens na medida da inventividade. Um sujeito bicho das artes cênicas que convida o espectador a pensar ou sentir a história encenada. Um homem-menino que desalinha as regras perversas que fabricam atores no Ocidente, e, acima do conceito de bonito ou dos enquadramentos do politicamente correto, é puríssimo talento. Ator inteiro e de verdade. Vivo de orgulho deste soteropolitano e a alegria me toma quando o vejo deslizar sobre as ruas da Bahia. Mais ainda, quando o vejo atuar, com sabedoria e equilíbrio, em "cenas" que o constroem em mim como o melhor ator de sua geração.

Nenhum comentário: