terça-feira, 12 de maio de 2009

Ao alcance do cuidado

Michelle Cirne
Do jeito real da entrega da luz que aconchega dos olhos que buscam das mãos que encaminham da fala que ensina do afeto que aquece da doçura que acalma do silêncio que assusta do corpo que lembra do espanto que anima da dança que sente e faz sentir a vida.
Do percurso de menina no dilacerante alcance da mulher: retinas... O olho vê por dentro do segredo e a vontade concretiza. Coisas do vermelho acontecimento no AZUL destino de juntar o que não pode mais separar - nem o ocaso da morte. Palavras que não se bastam e se revigoram no mistério sentido no melhor daquela existência.
Do jeito do olhar que descobre e socializa e a lição eterna de que só no amor a vida se confirma. Nada de novo à luz da menina mulher se revelando mistério: na esposa na mãe na amiga na irmã na sacerdotisa num ímpeto da Fé que traz estrelas para nós. Os quatro elementos que se juntam na perfilação de uma era futura que ela torna presente e vive-se-nos consigo. Outra espécie Bethânia. Lendo um livro.

Um comentário:

Michelle disse...

Eu choro de saudade de você, mas isso é bom! E é melhor ainda porque sei que você Compreende!
*Descobri a rua que o Caio morava aqui em Sampa, é perto da Paulista! Espero você para caminharmos até lá na busca do prédio! hehehe!!