quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Por dentro da cultura


Deveria existir um Centro Cultural Banco do Brasil na Bahia, em Salvador. Para que tivéssemos acesso a tantas peças, recitais, shows, exposições e quando pagos, fossem baratos e democratizassem as manisfestações artístico-culturais. O da foto acima é do meu Rio de Janeiro, cidade que tem muito de difícil mas também, tem muito de possibilidade. Neste dia, 23 de agosto de 2009, estava indo assistir Simplesmente eu. Clarice Lispector, com Beth Goulart, e parei pra pensar a falta que esses lugares fazem a pessoas como eu. Loucas por arte. Apaixonadas e motivadas por criação. O mais que humano em mim. Igual ao amor transcrito de Ceatano Veloso. Um espaço grande assim, com gente, com povo frequentando. Clarice para todos e já!

3 comentários:

carmezim disse...

Isso aqui está uma efervescência criativa!

Marlon Marcos disse...

Querido,

Fico tão feliz com seus comentários. Você é um dos meus artistas favoritos. Obrigado!

Edu O. disse...

Marlon, fui recenteente ao Espaço da Caixa Cultural aqui de Salvador e pensei isso que vc escreveu. Porque embora este espaço nos ofereça sempre coisas boas, ele em si não nos aconchega como outros que conheci em outros estados. Por que aqui as coisas parecem feitas a facão? Um Espaço Banco do Brasil aqui será que seria como aí?