quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Maria Bethânia: invasões no meu lugar

Maria

Aparto-me de mim na leveza de uma busca frutífera que nasce do sentido artístico do palco. Caminho descalço certo de encontrar o centro das muitas revelações e permanecendo em silêncio, agracio-me daquilo que ora água ora fogo me faz vicejar. Luz sobre os tempos da minha vida que amadurece; estou em frente ao movimento de uma paisagem quase humana que dança altiva serena severa docemente em escritos de uma cultura que sinto como minha. Ela brada seus ensinamentos numa inspiração ancestral - sua voz é o grave veículo que traz sentido, aponta norte, refaz caminhos, reitera, repete, insiste e assim, ensina. Brava dançarina do seu próprio desejo; mulher que desfia mistérios sendo o mais profundo de todos e é filha irmã amante amiga.

Aparto-me de mim solto no horizonte seguindo músicas e poemas; nada é tão distante e tão próximo deste meu eu desvelado: ela, espécie de culto entre carne e espírito, sagrado e profano, afago e agressão, fogo e água, expulsão e abrigo; paixão, entrega, inteligência, dúvidas, certezas, fé, amor, festa , recolhimento e, silêncio.

Aparto-me de mim com dezenas de canções na pele dominando o meu corpo, orientando meu gosto, me dando prazer. Cada nota no interno de mim revigora minha gustação da vida e eu sobrevivo da beleza dela. Nela meus instantes são criativos desenhando encontros da alma. Nela eu sou civlizatoriamente invadido e apreendo o criativo da palavra gerando possibilidades.

Uma saga sonora de dramas que me rasgam. Aprendi a amar ali e sofro quando o tema saudade desagua dela. Ela, inteira. Ela, intensa. Ela, nítida. Eu, quase.

Meu lugar não é meu mas meu abrigo é a sua voz. Réstias de muitas identificações - meu sonho azulado de menino - com as quais me recrio e me obrigo a expressões que me leve a uma vida mais verdadeira, ainda que muito solitária.


Um comentário:

Michelle disse...

Mar, eu li esse seu escrito e deu vontade de voltar lá no dia mágico quando você entregou a dissertação a Betha, e a abraçou e todo o mais... quando escuto Barato Total fico muito perto de você... a Vida vale por esses momentos imortais... te amo!