segunda-feira, 30 de março de 2009

Âmbar//Michelle Cirne

Para Michelle Cirne
Hoje tinha que ser assim: festejar com o absurdo da beleza para tocar no coração sutil de uma mulher feroz e me fazer vermelho. Me fazer barulho. Mas não esgotar o mistério. Tinham que ser a cantora e a canção que revelam encontro em mim. Emoção. Frases da paixão. Amor contínuo. Tocar o ventre da mulher que cuida e busca: em mim, eterna semente. Mi, Betha para você nesta canção Calcanhotto...Você sabe, melhor que ninguém, destes significados. Minha Maria em seu ouvido luminoso... Parabéns, viu? Ouça Âmbar por nós dois...Aquele Rio de Janeiro, que pode ser qualquer lugar. Beijos de amor:
Tá tudo aceso em mim
Tá tudo assim tão claro
Tá tudo brilhando em mim
Tudo ligado
Como se eu fosse um morro iluminado
Por um âmbar elétrico
Que vazasse dos prédios
E banhasse a Lagoa até São Conrado
E ganhasse as Canoas
Aqui do outro lado
Tudo plugado
Tudo me ardendo
Tá tudo assim queimando em mim
Como salva de fogos
Desde que sim eu vim
Morar nos seus olhos

Adriana Calcanhotto*

P.S.: Viva o Rio Grande, Tchê!!!


Um comentário:

Michelle disse...

Coisa mais linda é o Amor... Nossa única invenção (?) tão linda quanto à Natureza.