sexta-feira, 4 de junho de 2010

Maria Bethânia canta no Altas Horas




Sábado, ou domingo mais precisamente, no programa global Altas Horas, esta senhora irá cantar em homenagem aos 50 anos de carreira do grande Tremendão, o imortal Erasmo Carlos. Ela, na TV, uma raridade, cantando, naquilo tudo que sabe fazer, Sentado à beira do caminho... Imaginem só a voz de Bethânia nisso: "Preciso acabar logo com isso/Preciso lembrar que eu existo". Uma etnologia da solidão descrita da garganta da nossa griô...
Ficar em casa; uma garrafa de vinho chileno - sequíssimo! - e, bem depois de fruir o que a cena trouxe, sem sangue: suicidar-se. Paixão é assim.

Um comentário:

saidel disse...

Engraçado que eu sempre imaginei essa canção na voz, na interpretação da Bethânia. Por essa canção todo mundo um dia já passou ou passará. Ela inspira uma solidão e o não querer continuar nessa situação. Mesmo que só, mas não se sentindo solitário, amargurado.Eis uma grande batalha pela frente, mas só a insistente afirmação do existir já é um grande e decisivo passo em direção ao horizonte. Grande presente, grande surpresa para o Erasmo e para todos nós, fiéis súditos da "Rainha", que nos dignifica, no Brasil e no mundo.Imperdível!