segunda-feira, 24 de maio de 2010

O segredo dos seus olhos


Não se pode traduzir o impacto que uma obra de arte nos causa. Críticas, ensaios, palavras são representacionais ao modo de uma mera aproximação. O magnetismo de um filme, a sua poética em exitosa realização, nos arrebata para as mais variadas formas de arte e alimenta nossos sonhos, abre velhas feridas, acorda memórias, desperta fé ou desespera, humaniza quando não, nos diviniza com o poder da imaginação.
O segredo dos seus olhos, filme argentino, me impactou como o seu conterrâneo Plata Quemeda; assisti-lo foi presentear minha alma intensamente faminta e angustiada por esses tempos difíceis. Aquela coisa da leitura amorosa que fazemos de alguém e o colocamos para além das nossas possibilidades carnais... Aquela coisa que cala boca, machuca o peito, desequilibra a mão mas, os olhos falam falam falam falam... E tudo cinematograficamente bem construído e narrado.
Ali - o que emporcalha o ser humano e também, o que salva o ser humano. O amor se sabe objetivo e quando sobrevive ao tempo e à solidão, é a melhor síntese de sobrevivência que se inventou para isso chamado coexistência humana.
A cena final se encerra com uma porta se fechando para que aconteça aquilo que mais desejamos no desenrolar da história contada... Bem do jeito que conservamos os amores imorredouros, nós os de alma incauta... Estes que enchem de inocência e poesia o cotidiano da vida coletiva e vazia que nos arrasta para a nadificação quando não se sente a beleza do mundo.
O segredo dos seus olhos compõe e ativa beleza na gente e a memória sente e traz o que nunca nos poderia faltar: amor.

2 comentários:

bentocasmurro disse...

Assisti ontem e fiquei pasmo! Não esperava muito, confesso. Mas foi além das minhas expectativas. Como deixamos em aberto tantas "gestalts", hem? A "porta fechada" e o olhar de Benjamín Espósito quando vê o cara atrás das grades foram um soco no meu estômago. Precisamos fechar os ciclos, sim, as vezes de forma selvagem, as vezes de forma sublime. Bjs.

Marlon Marcos disse...

Você é maravilhoso!