sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Soneto do Amor Total


E eu nunca me largo, mesmo frágil, saudoso, musical , antes, sou-me pura poesia navegando as imagens do amado Vinicius... E este poeminha do coração que me veste de azul, me lembra Maria Bethânia, me traz aquela emoção: cheiro olhos boca na memória daqui!

Um comentário:

Rafael disse...

Nossa eu tava procurando esse soneto,valeu mesmo é lindo demais