segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Amanhã é 23

Malu
Mader


As entradas do meu rosto
E os meus cabelos brancos
Aparecem a cada ano
No final de um mês de Agosto...
Há vinte anos você nasceu
Ainda guardo um retrato antigo
Mas agora que você cresceu
Não se parece nada comigo...
Esse seu ar de tristeza
Alimenta a minha dor
Tua pose de princesa
De onde você tirou...
Amanhã!
Amanhã!
Amanhã!
Amanhã!...
Amanhã é 23
São 8 dias para o fim do mês
Faz tanto tempo
Que eu não te vejo
Queria o seu beijo
Outra vez...
Há vinte anos você nasceu
Ainda guardo um retrato antigo
Mas agora que você cresceu
Não se parece nada comigo...
Esse seu ar de tristeza
Alimenta a minha dor
Tua pose de princesa
De onde você tirou...
Amanhã!
Amanhã!
Amanhã!
Amanhã!...
Amanhã é 23
São 8 dias para o fim do mês
Faz tanto tempo
Que eu não te vejo
Queria o seu beijo
Outra vez...(2x)
Amanhã é 23
Faltam 8 dias prá acabar o mês
Faz tanto tempo
Que eu não te vejo
Queria o seu beijo
Outra vez...
George Israel/Paula Toller

P.S: Não lembro mais o ano, sei que a novela era O outro, Malu Mader fazia Glorinha da Abolição, personagem por quem eu tinha paixão... Não sabia nada da vida, sonhava tanto e pedia e sofria; cheguei até aqui. Minha mãe dizia que eu andava sumido, dormindo em outras casas, bebendo demais, que tinha muita pose, queria ser rico... Eu, um menino que ouvia a mãe cantar : "não se parece nada comigo/ esse ar de tristeza/ sua pose de princesa" e eu me indignava e amava vertiginosamente a voz miando de Paulinha Toller naquela canção - tema de Malu Mader, por quem eu muito me masturbava. Criança,né? Confuso até não sei mais... Minha mãe perto de mim sem mim. Eu sem mim perto de minha mãe - a única coisa que tinha na vida. Adoro esta canção.

Um comentário:

Adriana disse...

Oi. Minha pequena historinha: final de expediente...eu a procurar no google a letra de "Amanhã é 23", e o bloqueio da informática da empresa a "travar" todos os sites que eu tentava abrir...e precisava dela pra minha aula de canto, amanhã de manhã...Derrepente, abri a letra neste blog (no teu blg, Marlon)e eu me identifiquei direto com o teu comentário - sobre as lembranças e a presença desta música na tua vida.
Então, saí a "xeretar" mais um pouquinho por aí...e gostei muito do que vi. Também curto muito a arte, poesia, cinema, Bahia, a sinceridade e os sentimentos genuínos, artigos tão raros na nossa sociedade de egos inflados e (desculpe a palavra) a merda toda que vem atrelada a eles.
Enfim, fui presenteada pelo bloquei da internet.
FOi bom, muito, muito bom mesmo! conhecer o Memórias do mar.
Abraços!
Adriana