sábado, 2 de janeiro de 2010

André Gide ( amplos fragmentos)

Gide
Começo irônico para rir de mim; evito seriedades e aceito transbordos literários nesse meu eu que não sabe contar histórias: aceito pedaços de André Gide para ressignificar minha vileza, me sabendo humano solitário e solidário com esta saga que coletiviza nossa humanidade. Nesse intervalo das tempestades, na cidade do Rio de Janeiro, segundo dia de 2010, um gosto absoluto de dissolvição na alma, vontade de escrever sob o forte calor de agora, antes de ir ao cinema e antes mesmo de realizar o sonho de conhecer a quadra da Mangueira, estou impactado pelas palavras de um francês - oposto do samba que procuro no primeiro sábado desta simbólica divisória temporal dos humanos, daqueles que sabem contar histórias...
Gide está aqui por transgressão e subversão sexual - é meu alinhamento com o submundo que dá sentido - o mais imundo para rimar pobre e ter a alta riqueza que estes instantes trazem; que estes lugares causam; que parte da busca pela verdade soa como sincera e daí, nasce essa sensação de lama, falta de novidade, rígida decepção. Mas existe o novo - de algum jeito existe:
"Crê nos que buscam a verdade. Duvida dos que a encontraram."
"A dificuldade na vida é tomarmos a sério a mesma coisa durante tempo de mais."
"Cada desejo enriqueceu-me mais do que a posse sempre falsa do objecto do meu desejo."
"As adolescências muito castas fazem as velhices dissolutas."
"Se não fizeres isto, quem o fará? Se não o fazes logo, quando será?."
"O mundo só poderá ser salvo, caso o possa ser, pelos insubmissos."
"Escritores são navegadores de cabotagem que acreditam estar perdidos. Decidem tomar deliberadamente o partido de sua estranheza".
P.S.: Algumas inconfissões minhas reveladas na verve e na exatidão de um dos maiores escritores que já tive acesso. Uso ele não por falta de coragem, mas por falta de talento! Ao seu modo faça um 2010 insubmisso. No Brasil, quero ao som de Bethânia, Aydar, Otto e Mangueira.

Um comentário:

Michelle disse...

Que suas palavras e nossas verdades continuem norteando e bem iluminando meus dias em 2010! Saúde e Sorte! E eu quero a voz de Ney, hehehe...