sábado, 23 de janeiro de 2010

Márcia Short canta e vive em Salvador

Márcia

Baby Consuelo


Short


Eu devo ter ideia fixa. Se sofro de alguma espécie de doença causada por senilidade, ou se minha alma sofre de saudosismo agudo, não sei... Eu só sei que sou inconformado por ver Margareth Menezes (palco principal) e Márcia Short fora do Festival de Verão. Sou inconformado por tantos minimizarem o talento absurdo da cantora que mais entende do carnaval baiano: Márcia Short. Ela é a grande herdeira ou reinventora do legado Baby Consuelo - pra mim, Baby é para o carnaval baiano o que Carmen Miranda é para a música brasileira - e quando sobe ao palco domina plateias com vigor, humor, jovialidade, espontaneidade autêntica, e deve, lá no fundo, envergonhar as musinhas platinadas que estrelam este fustigado carnaval soteropolitano. Não quero negar espaço para ninguém, até acho mágico Ivete Sangalo, bela voz, cantando Sá Marina, Beleza Rara e Muito Obrigado Axé( claro que aqui a mágica maior vem da maestra); e sei das coisas boas que o Axé nos trouxe, inclusive a própria Márcia Short.

Só quero ver perfis nos jornais baianos com Márcia Short; vê-la em programas televisivos, saber da abertura de rádios para tocar suas músicas, de gravadoras abrindo espaço para a sua voz brilhar em nossa audição e balançar nossos corpos. Eu quero vê-la viver dignamente de sua música, sem precisar comprar jatinho nem habitar a Morada dos Cardeais; quero experimentar aquele talento afro-latino- americano cantando outros repertórios e saber que com um pouco mais de quarenta anos ainda se está inteiro para fazer canções, fazer alegria, fazer carnaval e cantar Música Popular Brasileira com a vontade de quem quer acertar e melhorar, em qualidade, a vida de outros brasileiros.
Nisso Márcia é igual a verdadeira musa da Axé Music, a grande Daniela Mercury , que deve ter aprendido muito com Short.
****
Ontem, pagando apenas 5 reais vivi o êxtase do carnaval: A maravilhosa Banda Didá, com duas boas cantoras, aliás uma delas é excelente, trouxe Short para a Tereza Batista, e em uma hora de show a gente vivenciou a qualidade vocal e o delicioso repertório desta mulher, que felizmente canta, pelos menos, dois dias no carnaval 2010.
Carlinhos Brown por que você não faz uma música especialmente para a voz de Márcia Short? Por que não a convida para o Sarau? A negona é nossa e como você, é escola, é patrimônio.
Não me venham falar de novidades mercadológicas: existem religiões, e a mídia adora isso, em torno do Chiclete, do Asa de Águia, do Jammil, meu Deus! Sem novidade nenhuma.
Por que Margareth Menezes quase perdeu todo espaço que ganhou com muito esforço: falta de inteligência? Será que Claudia Leitte, que é chamada de cantora na terra de Gal Costa, é tão inteligente assim? É lindo reforçar padrões europeus na terra em que os gênios são negros: Dorival Caymmi, Gilberto Gil, Batatinha, Emanoel Araújo, Virgínia Rodrigues ( gênio do canto), Gaiaku Luiza ( sabedoria maior), Tiganá Santana...
Repito: Márcia Short, uma das cantoras melhores do Brasil, mesmo gritando , às vezes, como a acusam, canta e vive em Salvador; é cria do nosso carnaval, especialista nesta festa; está linda, tinindo com a nova maternidade - portanto, deem a ela o que é dela de direito: Palco Carnaval Reconhecimento Bahia!



































2 comentários:

altair paim disse...

parabéns novamente pelo comentário. Venho percebendo esta apatia da mídia com Márcia Short.
A voz grita rasgando e grita lindo.
Seu comentário sobre Brown... A homenagem feita para o Trio elétrico deveria ter a participação dela...

Adriano disse...

Olha vc tirou as palavras de elogios a essa cantora maravilhosa
que eh a MARCIA SHORT estou em são paulo.
e vivo aqui com tanta saldades dessa voz maravilhosa que fica abafada... acho tbm um absurdo..
A MARCIA SHORT sem duvida é uma das maravilhosas vozes negra de salvador

te amo e te admiro MARCIA
seu fan natoo
ADRIANO...